Categoria: Sem categoria

Exercício físico: como começar

Primeiramente, é necessário dizer que iniciar exercícios físicos pode ser uma das melhores coisas que você pode fazer pela sua saúde.

A atividade física pode reduzir o risco de doenças crônicas, melhorar seu equilíbrio e coordenação, ajudá-lo a perder peso – e até mesmo melhorar seus hábitos de sono e autoestima.

Mas por onde começar? Neste artigo separamos 5 passos para ajudar você a praticar exercícios físicos da forma correta.

1. Avalie o seu nível de condicionamento físico

Você provavelmente deve ter alguma ideia de como está sua forma física.

Mas avaliar e registrar o seu condicionamento físico pode fornecer referências para medir seu progresso no futuro. Para avaliar sua aptidão aeróbica e muscular, flexibilidade e composição corporal, considere registrar:

– Sua pulsação antes e logo depois de caminhar 1 quilômetro;

– Quanto tempo leva para caminhar 1km ou quanto tempo leva para correr 2 quilômetros;

– Quantas flexões você consegue fazer de uma só vez;

– Quanto você consegue se alongar sentado no chão se esticando com as mãos até tocar a ponta dos dedos dos pés;

– A circunferência da cintura, logo acima dos ossos do quadril;

– Seu índice de massa corporal.

2. Tenha uma projeção de treinamento

É fácil dizer que você fará exercícios todos os dias. Mas você precisará de um plano.

Ao criar um programa de condicionamento físico, mantenha estes pontos em mente:

Considere seus objetivos de condicionamento físico: Você está iniciando um programa de condicionamento físico para ajudar a perder peso, ganhar massa muscular ou outras ambições? Ter metas claras pode ajudá-lo a avaliar seu progresso e a se manter motivado.

Crie uma rotina equilibrada: Para a maioria dos adultos saudáveis, recomenda-se fazer pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica moderada ou 75 minutos de atividade aeróbica intensa por semana, ou uma combinação de atividade moderada e intensa. As diretrizes sugerem que você distribua este exercício ao longo de uma semana. Quantidades maiores de exercícios proporcionarão benefícios ainda maiores à saúde.

Comece devagar e avance lentamente: Se você está apenas começando a se exercitar, comece com cautela e avance lentamente. Se você tiver uma lesão ou um problema de saúde, consulte seu médico ou um terapeuta de exercícios para obter ajuda no planejamento de um programa de condicionamento físico que melhore gradualmente sua amplitude de movimento, força e resistência.

Crie atividades em sua rotina diária: Encontrar tempo para praticar exercícios pode ser um desafio. Para facilitar, agende um horário para se exercitar, como faria com qualquer outro compromisso. 

Planeje incluir atividades diferentes: Atividades diferentes podem manter o tédio do exercício sob controle. Planeje alternar entre atividades que enfatizem diferentes partes do corpo, como caminhada, natação e treinamento de força.

Dê tempo para a recuperação: Muitas pessoas começam a se exercitar com zelo frenético – exercitando-se por muito tempo ou muito intensamente – e desistem quando seus músculos e articulações ficam doloridos ou feridos. Planeje um tempo entre as sessões para que seu corpo descanse e se recupere.

Coloque no papel: Um plano escrito pode encorajá-lo a permanecer no caminho certo.

3. Monte seu equipamento

Você provavelmente começará com calçados esportivos. Certifique-se de escolher um tênis projetado para a atividade que você tem em mente. Por exemplo, tênis de corrida são mais leves do que tênis de cross-training, que oferecem mais suporte.

Se você planeja investir em aparelhos de ginástica, escolha algo prático, agradável e fácil de usar. Você pode experimentar certos tipos de equipamento em uma academia antes de investir em seu próprio equipamento.

4. Comece

Agora você está pronto para a ação. Ao iniciar seu programa de exercícios físicos, mantenha estas dicas em mente:

  • Comece devagar e aumente a intensidade gradualmente
  • Divida as coisas se for preciso: Você não tem que fazer todos os seus exercícios de uma vez, você pode distribuir as atividades ao longo do dia. 
  • Seja criativo: Talvez sua rotina de exercícios inclua várias atividades, como caminhar, andar de bicicleta ou remar. Encontre atividades que você goste e adicione à sua rotina de exercícios.
  • Ouça seu corpo: se você sentir dor, falta de ar, tontura ou náusea, faça uma pausa. Você pode estar se esforçando demais.
  • Seja flexível: Se você não estiver se sentindo bem, permita-se tirar um ou dois dias de folga.

5. Monitore seu progresso

Por fim, Faça novamente sua avaliação de condicionamento físico seis semanas depois de iniciar os seus exercícios físicos e, novamente, a cada poucos meses.

Você pode perceber que precisa aumentar a quantidade de tempo de exercícios para continuar melhorando. Ou você pode ficar agradavelmente surpreso ao descobrir que está se exercitando na quantidade certa para atingir seus objetivos de condicionamento físico.

Além disso, se você perder a motivação, estabeleça novos objetivos ou tente uma nova atividade. Praticar exercícios com um amigo ou fazer uma aula na academia também pode ajudar.

Iniciar um programa de exercícios é uma decisão importante. Mas não precisa ser torturante. Planejando cuidadosamente e controlando-se, você pode estabelecer um hábito saudável que dura a vida toda.

5 dicas de como se alimentar bem

Depois de décadas consumindo lanches processados, lentamente as pessoas estão começando a voltar à simples arte de comer bem.

Talvez o alerta seja pelo aumento exponencial de pessoas com doenças cardíacas e diabetes tipo 2.

Além, de como essas doenças poderiam ser reduzidas com uma dieta mais saudável.

Gostamos de pensar que essa mudança está surgindo com a compreensão de que, munido das ferramentas, receitas e informações nutricionais certas, você pode fazer alimentos deliciosos e saudáveis, rápidos e fáceis, satisfatórios e emagrecedores.

Pensando nisso, separamos 5 dicas que o ajudarão a comer bem para o resto da vida. 

Coma frutas e vegetais

Estudos apontam que apenas uma a cada quatro pessoas ingerem de 5 a 13 porções diárias de frutas e vegetais recomendados para uma vida saudável.

Simplesmente aumentar o consumo de frutas e vegetais – alimentos ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes – ajuda a diminuir o risco de doenças cardíacas e diabetes.

Da mesma forma, todos os outros benefícios: por exemplo, o beta-caroteno em cenouras e batata doce ajudam a manter seus olhos, ossos e sistema imunológico saudáveis.

Enquanto que o licopeno presente em tomates e melancia pode ajudar a proteger contra câncer de próstata e de mama.

Coma mais frutos do mar

Estudos recomendam que um ser humano saudável coma ao menos duas porções de peixe ou frutos do mar por semana. Mas porque?

Os frutos do mar são uma boa fonte de proteína magra.

E muitos peixes, especialmente peixes gordurosos como salmão, atum e sardinha, têm algo que é difícil de obter de outros alimentos: ácidos graxos ômega-3.

Assim como DHA e EPA, gorduras saudáveis ​​que têm sido associadas a melhorar tudo, desde a saúde do coração ao funcionamento do cérebro para a depressão.

Leia os rótulos

Quando você pegar alimentos que tenham rótulos nutricionais, certifique-se de sempre lê-los.

Verifique as informações nutricionais e também quais são os ingredientes do produto.

Uma regra geral: quanto mais simples de ler a lista de ingredientes, melhor.

O rótulo é um ótimo local para procurar gorduras trans – não confie apenas no marketing.

Afinal, ele pode dizer, por exemplo, “0 gramas de gorduras trans”, mas verifique se não há óleos parcialmente hidrogenados na lista de ingredientes.

Mantenha uma despensa bem abastecida

Quando sua despensa estiver cheia, você descobrirá que não precisará correr até a loja no meio do preparo do jantar.

Ainda mais que durante essa saída você pode acabar comprando coisas mais fáceis de fazer e não tão saudáveis como peixe enlatado ou macarrão instantâneo.

Torne a culinária divertida

Cozinhar deve ser relaxante, criativo e delicioso.

Se você não tem experiência na cozinha, talvez você cozinhe as mesmas coisas indefinidamente.

Comece a ampliar suas habilidades adicionando lentamente receitas novas e fáceis ao seu repertório.

Assim, Escolha uma nova receita para experimentar a cada semana.

Quanto mais coisas você cozinhar, mais confiante se sentirá em experimentar e mais divertido será na cozinha.

Em síntese, lembre-se, receitas fáceis podem ajudá-lo a comer bem para o resto da vida

5 dicas de exercícios físicos para iniciantes

Praticar exercício físico é uma tarefa árdua desde o começo.

É necessário dedicação, constância e o mais importante de tudo, uma execução correta dos movimentos.

Pensando nisso, criamos este artigo com 5 dicas de exercícios físicos que você precisa aperfeiçoar para construir uma base sólida para treinos mais elaborados e completos.

O agachamento

Você já deve ter olhado tantas fotos na internet com os dizeres “não pule o dia da perna na academia”.

Mas você sabia que priorizar o agachamento vai além da estética?

Se houvesse apenas um exercício para você fazer pelo resto da vida, nossa dica seria o agachamento.

Do ponto de vista funcional, o agachamento trabalha todo o corpo, ele também permitirá que você se mova com mais facilidade.

Ficar em pé, andar, correr e pular se torna mais fácil quando você agacha corretamente e com frequência em seu treinamento.

Além disso, se seus objetivos são voltados para a estética, não há nada como um agachamento pesado para ajudar seu abdômen, bumbum e costas a ficarem ótimos.

Não vamos esquecer de mencionar que quando você adiciona peso no seu agachamento e trabalha com repetições de alta intensidade, seu corpo não tem escolha a não ser responder com uma liberação de hormônios.

O estresse corporal que você cria com o agachamento exige que seu corpo entre em aceleração para uma melhor recuperação.

Desenvolvimento em pé com barra

A palavra-chave aqui é: em pé.

Quando sentado, você pode pressionar o banco para alavancar e usá-lo para ajudar a estabilizar seu corpo e empurrar o peso para cima.

Porém, quando você está de pé sem nada para se apoiar e extraindo energia de nada além do chão, é um jogo totalmente diferente.

Se você quiser treinar seu centro corporal, tente segurar um peso pesado sobre sua cabeça. Compreender a biomecânica deste exercício se traduzirá diretamente em melhores exercicío em banco, pullups e flexões.

Os ombros possuem muita mobilidade e pouca estabilidade. Por esse motivo, pressionar a sobrecarga é parte importante desse exercício. Muitas pessoas sofrem lesões, dor crônica ou uma má amplitude em seus ombros. Esses tipos de coisas podem ser evitadas, ou possivelmente até eliminadas, adicionando-se a pressão sobre a cabeça com uma técnica excelente ao seu treino. 

Pullups

Muitas pessoas odeiam fazer pullups porque eles são difíceis. Evitar exercícios “difíceis” só levará à fraqueza. Embora as flexões possam ser o exercício mais importante para a parte superior do corpo, muitas vezes são negligenciadas em troca do supino.

Porque? Porque esses exercícios são mais fáceis. Você pode colocar mais peso nesses exercícios porque pode obter uma melhor alavancagem ou trapacear. Quando se trata de pullups, não há como roubar.

Você precisa de força apenas para se segurar, braços fortes para passar por toda a amplitude de movimento, excelente controle do centro do seu corpo para que você não balance e desperdice energia, e você precisa de uma resistência mental única para se segurar e puxar continuamente.

Se os pullups são desafiadores para você, vale a pena fazer menos repetições e mais séries até que você possa executá-los com ótima forma.

Pranchas

Parece fácil, mas as sutilezas são importantes e as pranchas são frequentemente executadas incorretamente. Quando executados de forma adequada, elas serão o único exercício básico de que você precisará. 

Para a maioria de nós, precisar treinar o centro corporal é fundamental para uma boa estabilização. As pranchas são excelentes para isso e podem ser feitas em qualquer lugar porque tudo que você precisa é o seu peso corporal.

Tente ficar suspenso nela perfeitamente durante 2 minutos e isso o ajudará na sua postura e nos outros levantamentos. Pois ficar firme e conseguir se manter estável é uma parte importante do levantamento de pesos.  

Alongamento dos quadris

A mobilidade deve ser considerada uma prioridade no programa de condicionamento físico de todos. O aquecimento, o alongamento e a mobilização costumam ser negligenciados durante os exercícios físicos. Se você não consegue realizar todos os exercícios com toda a amplitude de movimento, está perdendo muito os ganhos.

Você deve alongar todos os seus músculos, sendo o quadril de suma importância. Mesmo pessoas experientes negligenciam muitas vezes o alongamento do quadril tanto quanto deveriam.

Os flexores do quadril são muito usados ​​durante o dia e durante o seu treinamento. Quando estão sobrecarregados, fracos ou tensos, podem causar dores nas costas e dificuldade de locomoção geral. Não ser capaz de se mover bem vai arruinar seu treino e as dores nas costas podem arruinar seu dia. Aprenda a alongar os flexores do quadril e lembre-se de fazê-lo com frequência.

Por fim, lembre-se, começar com uma base simples é a coisa mais importante que você pode fazer. Mantenha esses exercícios importantes simples e perfeitos para que você possa progredir sem esforço em seu treinamento.

A importância da correta respiração na prática de exercícios

Quando você está fazendo um exercício de agachamento, erguendo uma barra com anilhas ou correndo alguns quilômetros, a maneira como você está respirando é provavelmente a coisa mais importante do momento.

Isso porque a respiração adequada pode fazer uma diferença surpreendente em seu desempenho na prática de exercícios.

Ainda assim, uma respiração inadequada pode limitar o seu desempenho, fazendo com que você fique aquém do seu potencial.

Se você nunca prestou atenção à sua respiração durante um treino, não se preocupe. 

Essas dicas o colocarão no caminho certo.

A diferença que a respiração correta faz

A respiração correta o ajuda a atingir seu potencial máximo, não importa qual seja o seu tipo de exercício.

O fato de respirar adequadamente durante os exercícios aeróbicos ajudam os músculos a obter o oxigênio de que você precisa para continuar.

Permitindo, assim, que você se exercite por mais tempo e com mais força sem perder o fôlego.

Enquanto isso, durante o levantamento de peso, a técnica de respiração adequada ajuda a estabilizar o centro do seu corpo.

Em suma, isso permite que você empurre ou puxe com força máxima enquanto protege suas costas de lesões. 

Veja como respirar corretamente durante vários tipos de exercícios:

Respiração adequada durante o levantamento de peso

Para o levantamento de peso você vai querer usar o que é chamado de manobra de Valsalva. 

Esta é uma técnica em que você inspira o máximo de ar possível no início do levantamento e, em seguida, pressiona os músculos abdominais.

Este empurrador reforça seu centro do corpo, o que ajuda a fornecer estabilidade máxima, protege sua coluna e permite que você dê o máximo de impulso à barra. 

Você não vai querer prender o fôlego durante todo o levantamento – isso pode levar a um desmaio.

Em vez disso, prenda a respiração durante o ponto de bloqueio e expire. No entanto, certifique-se de manter o centro de seu corpo apoiado durante todo o levantamento. 

Para levantamentos menos extenuantes, você deve seguir um ritmo com sua respiração, inspirando na parte inferior do levantamento e expirando enquanto empurra o peso.

Exalar durante o levantamento pode ajudar a gerar mais força para o levantamento.

Respiração adequada durante o cardio

Se você é um corredor, ciclista, nadador ou apenas gosta de usar a esteira após uma série de levantamentos, uma boa técnica de respiração o ajudará a obter um melhor resultado no seu treino. 

Você deve se concentrar em respirações rítmicas, inspirando e expirando por períodos aproximadamente iguais. Isso ajuda a garantir um fluxo constante de oxigênio.

Se você está fora de forma ou é novo na corrida ou no ciclismo, pode levar tempo até que você encontre o ponto certo para a respiração rítmica.

Se você perceber que está ficando sem fôlego, tente diminuir a intensidade do exercício e se concentrar na respiração.

À medida que seu condicionamento cardiovascular melhora, essa respiração se tornará mais automática e você poderá se concentrar em outras coisas, como sua forma de correr.

Você está respirando corretamente?

A respiração adequada, quer você esteja se exercitando ou não, deve vir da barriga, usando o diafragma. Muitos de nós nos acostumamos a respirar pelo peito. Você não quer fazer isso.

Isso recruta músculos desnecessários para o processo e só preenche seus pulmões parcialmente, impedindo que você obtenha a quantidade máxima de oxigênio por respiração. 

Já, quando você respira pelo diafragma, por outro lado, seu estômago sobe antes do peito.

Isso permite que você encha os pulmões, respire mais fundo e obtenha o máximo de oxigênio possível para os músculos. 

Uma maneira fácil de praticar e sentir isso é deitar sobre uma superfície plana e colocar um objeto sobre a barriga, como um lápis ou caderno.

Agora inspire e expire lentamente, concentrando-se em fazer o objeto subir e descer. Se você estiver respirando com o peito, o objeto não se moverá muito.

Nesse sentido, depois de ter uma ideia de como é respirar pelo diafragma, você pode praticar enquanto está sentado.

Em pouco tempo, sentirá que esse processo será automático.

A respiração adequada é crucial para maximizar seu desempenho nos exercícios físicos, e essas dicas devem ajudá-lo a começar bem.

Continue praticando até se tornar um especialista na arte de respirar corretamente.

5 dicas para você levar uma vida mais saudável

Antes de tudo, dizem que quanto mais você se sacrifica no início, mais receberá no final.

Tão verdadeiro quanto esse ditado pode ser quando se trata de começar do zero com seus novos hábitos ao amanhecer.

É importante entender que criar um você verdadeiramente novo requer um forte compromisso e perseverança que precisará durar por toda a vida.

Alimente seu corpo, mente e alma seguindo estas dicas, e você estará no caminho certo para uma vida longa e saudável que deseja.

1. Exercite-se de forma consistente

Permanecer ativo regularmente é a chave para qualquer estilo de vida saudável.

Praticar exercícios por pelo menos 30 minutos por dia, cinco dias por semana, ajuda você a “manter um peso saudável e colher benefícios para a saúde, como redução do risco de doenças cardíacas, osteoporose, diabetes e hipertensão”, de acordo com especialistas.

Se você está entediado com sua rotina normal, experimente algo novo como praticar algum esporte, ciclismo ou caminhadas.

2. Coma mais alimentos naturais

Você já ouviu isso uma e outra vez, mas nunca é demais.

Ao abastecer seu corpo com alimentos naturais que são ricos em proteínas, fibras, vitaminas e nutrientes, ele funcionará com mais eficiência.

Então, Fique longe de alimentos processados ​​e ricos em gorduras saturadas.

Bem como aqueles que contêm ingredientes cujos nomes você não consegue pronunciar.

3. Hidrate-se bem e frequentemente

A água afeta o cérebro, os músculos, o coração e as funções corporais; portanto, para se sentir mais energizado e menos preguiçoso ao longo do dia, beba o máximo de H2O que puder.

Provavelmente, se você estiver com sede, seu corpo já estará desidratado. Pare a desidratação aumentando a quantidade de água que você ingere – tente beber ao menos 2 litros de água por dia.

4. Mantenha uma programação regular de sono

O sono é uma necessidade quando se trata de uma vida saudável. Um poderoso antídoto para doenças e recuperação pós-exercício, o sono regenera os músculos e a saúde. Procure dormir de 7 a 9 horas por noite para ter um bem-estar ideal.

5. Invista em você

Por último, em um mundo de mídia opressora, horários de trabalho e estresse entre a família e amigos, é importante reservar algum tempo para relaxar, descontrair, respirar e se concentrar em você.

Reserve algumas horas por semana para fazer algo de que você goste, como dar um passeio na praia para observar as ondas, fazer uma aula de arte para liberar sua criatividade interior ou mimar-se com uma xícara de café em sua padaria favorita.

Enfim, Acreditamos que o amanhã será ainda melhor por causa das nossas ações de hoje, aproveite ao máximo suas escolhas de estilo de vida hoje para seu futuro. Um novo você, para os dias que virão!

Como escolher o tamanho ideal da sua bicicleta?

Se você está procurando uma bicicleta nova, saber o tamanho ideal para você ajudará a restringir a sua pesquisa. Afinal, existem inúmeros tipos de bicicletas, e a certa para você irá depender do seu tipo de corpo, finalidade e preferência pessoal.

 Neste artigo, vamos ajudar você a descobrir como escolher uma bicicleta com o tamanho ideal para você.

Os principais elementos a serem considerados são:

  • Sua altura
  • O comprimento da sua perna interna
  • O tamanho do quadro da sua bicicleta escolhida

Medindo sua altura e o comprimento interno da perna

Primeiramente, para encontrar o tamanho correto da bicicleta para você, é preciso medir sua altura.

Para isso, encoste-se a uma parede e marque a parede com um lápis para que fique no nível do topo de sua cabeça.

Em seguida, meça do solo até a marca riscada (ter alguém para ajudar pode tornar isso mais fácil).

Para medir a parte interna da perna, encoste-se a uma parede e, usando um livro, segure-o entre as pernas, o mais alto que puder.

Meça a altura do livro até o chão. (Novamente, pode ser mais fácil conseguir com a ajuda de um amigo).

Escolhendo o quadro ideal para a bicicleta

Agora que você já sabe a sua altura exata e o comprimento interno da perna, é importante saber o tamanho do quadro da bicicleta a ser comprada.

O quadro da bicicleta é um dos únicos elementos que não podem ser alterados; afinal, você pode regular o guidão e assento, mudar os pneus e freios, mas o quadro será sempre o mesmo. Então comprar uma bicicleta com o quadro ideal é um dos pontos mais importantes.

Da mesma forma, os tamanhos dos tênis nem sempre são universais. Os diferentes tamanhos de quadros listados por diferentes fabricantes podem não ser totalmente precisos.

Portanto, verifique o guia de tamanhos do fabricante antes de fazer uma compra online.

Para ajudar você criamos um gráfico com o tamanho do quadro ideal baseado na altura e comprimento da perna.

Se você está entre os tamanhos citados acima e não tem certeza do tamanho do quadro de bicicleta certo para você, recomendamos usar o gráfico como base, para na hora experimentar a bicicleta pessoalmente. Lembre-se, o ideal mesmo é aquele que você se sinta confortável na hora de usar.

O estilo de pilotagem afeta a sua decisão

Lembre-se, mesmo tendo tirado a sua altura e tamanho de perna, o tipo ou estilo de pilotagem que você faz também afetará o tamanho de que você precisa.

Por exemplo, um ciclista Mountain Bike que deseja pedalar de forma mais agressiva e gostaria de uma bicicleta mais manobrável pode preferir um tamanho menor do que o normal.

Da mesma forma, um corredor de cross country que está procurando uma mountain bike mais plana e veloz pode preferir um tamanho maior do que normalmente.

Por fim, não existe um tamanho certo definitivo, tudo se resume à preferência pessoal e ao conforto para a sua prática. 

Mitos sobre a prática de exercícios físicos

Com o advento da internet é comum se deparar com inúmeras fontes de informação sobre dicas sobre exercícios físicos. Porém, muitas dessas informações acabam sendo imprecisas e até mesmo totalmente erradas.
A última coisa de que você precisa ao cuidar de sua saúde é uma desinformação para desanimá-lo.

Por isso, neste post tentamos esclarecer tudo sobre os mitos relacionados à prática de exercícios físicos. Com isso, da próxima vez que você for praticar algum exercício, saberá com certeza se o que você está fazendo é eficaz e vale a pena para sua saúde. 

Você tem que suar muito para que o exercício conte?

Não necessariamente!

Movimentar o corpo e aumentar a frequência cardíaca são as partes mais importantes da atividade física

Neste processo é normal que o corpo fique mais quente e a transpiração age com o principal objetivo de resfriar o corpo. Ou seja, você tende a suar quando está ativo.

Mas muitas vezes você pode estar em um plano de atividade que consiste em movimentos mais vagarosos ou de baixa frequência, que possivelmente não produzirão esse suor.

O importante é você estar movendo seu corpo mais do que o normal, com isso estará trabalhando para melhorar seu condicionamento físico, com ou sem suor.

O exercício transforma a gordura em músculo.

Falso. O exercício não pode transformar gordura em músculo porque um tipo de célula não pode ser transformado em outro. Mas os exercícios, principalmente o treinamento de força,  ajudam a construir músculos, o que ajuda a queimar mais calorias e perder gordura.

Levantar pesos vai fazer as mulheres ficarem mais pesadas. 

Falso. As mulheres não têm tanta testosterona em seu corpo quanto os homens, por isso não é tão fácil aumentarem seus músculos, e consequentemente seu peso, levantando pesos. Mas o treinamento de força, ou levantamento de pesos é uma parte importante da aptidão física. Se você tem como objetivo se tornar uma pessoa musculosa, recomendamos que use menos peso e mais repetições.

Restringir as calorias é a melhor maneira de perder peso.

Falso. Pesquisas mostram que mudar seus hábitos alimentares para perder peso funciona melhor se você também fizer exercícios. O exercício aeróbico queima mais calorias e o treinamento de força constrói mais músculos, o que consome mais calorias, tornando assim mais fácil a perda de peso.

Flexões abdominais vão fazer você perder gordura da barriga.

Falso. Você não pode controlar qual parte do seu corpo perderá gordura quando estiver fazendo exercícios. A genética desempenha um grande papel no controle da composição e forma do corpo. Os abdominais irão simplesmente fortalecer os músculos abdominais, que estão por baixo da camada de gordura da barriga. No entanto, se você equilibrar as calorias que ingere com exercícios para atingir o peso corporal desejável, provavelmente perderá gordura de várias partes do corpo, incluindo a barriga.

O alongamento antes do exercício é crucial.

Falso. Aquecer por pelo menos 5 minutos (às vezes mais se você tiver considerações especiais) é crucial, porque faz o sangue fluir para os músculos e permite que sua frequência cardíaca se ajuste. Mas na maioria das vezes, o alongamento é recomendado após a atividade física, quando os músculos estão mais quentes. 

Simplesmente reduzir comportamentos sedentários não é suficiente para melhorar a aptidão física.

Falso! Pesquisas mostram que reduzir as atividades sedentárias, como assistir televisão ou jogar videogames, pode fazer com que você se mova mais e perca mais peso.

Na verdade, uma pessoa de 70 quilos que adiciona duas horas (cumulativas) por dia de movimento leve como parte de uma rotina regular pode perder 15 quilos extras de peso por ano. Então, se você está de pé, você está no caminho certo para se mover mais!

Lembre-se, fazer exercícios físicos é cuidar da sua saúde, por isso recomendamos sempre o acompanhamento de um profissional da área que entenda as suas necessidades e ajuste os treinos para a sua realidade.

Qual é o tênis ideal para correr?

Procurar um tênis de corrida pode ser muito difícil se você não souber o que está procurando.

Atualmente, existem inúmeros tipos de tênis de corrida com diferentes tecnologia e cada um deles é feito para diferentes tipos de pés. Portanto, na hora de escolher, qual é o melhor?

A resposta pode ser simples: o melhor é aquele que se sente mais confortável com seu pé e se ajusta melhor a ele. Enfim, como você vai encontrar esse tênis perfeito?

Pensando nisso, separamos 5 passos simples para ajudar você a escolher o tênis ideal para o seu estilo de corrida.

Entendendo a sua pronação

Pronação é o movimento do calcanhar até a os dedos do pé.

Sendo o movimento responsável pela redução do estresse do impacto. Podendo ser categorizado como:

Excessiva: quando você rola muito a parte interna do pé durante o ciclo de batida no chão.

Supinação: quando seu pé rola muito para fora durante o ciclo de batida do chão.

Qual é o seu tipo de pé

Antes de mais nada, a maneira mais fácil para determinar o seu tipo de pé é verificar a altura do seu arco fazendo o “teste úmido”.

Para fazer isso, molhe os dois pés e fique em pé sobre uma folha de papel por 10 segundos.

Em seguida, saia e observe a marca que seu pé fez no papel. Com base no desenho cravado no papel o seu arco pode ser:

Normal: Há uma curva distinta ao longo da parte interna do pé com uma faixa com um pouco menos da metade da largura do pé conectando o calcanhar e o dedo do pé.


Baixo: A marca mostra a maior parte do pé e não há muita curva ao longo da parte interna do pé.


Alto: Há uma curva muito perceptível ao longo da parte interna do pé e uma faixa muito fina conectando o calcanhar e o dedo do pé.

Determine sua marcha

Agora que você sabe a altura do seu arco, pode usar essas informações para determinar sua marcha.

Essa é uma etapa muito importante do processo de comprar um tênis, pois você deseja escolher o calçado que melhor se adapte ao seu tipo de marcha.

Existem quatro tipos básicos de marcha:

Alta pronação severa: ocorre quando seu calcanhar atinge o solo primeiro e depois rola excessivamente para dentro. Nesse caso seu tornozelo não tem a capacidade de estabilizar o corpo de maneira adequada.

O melhor tipo de tênis nesse caso são os de controle de movimento.

Alta pronação leve: ocorre quando a parte externa do calcanhar atinge primeiro o solo e o pé rola para dentro, absorvendo levemente o choque. Normalmente é alguém com um arco baixo e deve escolher um calçado de estabilidade.

Neutro: Se você tem uma marcha neutra, a parte do calcanhar bate primeiro no solo e o pé rola para dentro, absorvendo levemente o choque. A melhor escolha de calçado para um corredor neutro é um calçado de amortecimento neutro.

Supinação: É quando se bate no chão primeiro a parte externa do calcanhar e, em vez de rolar para dentro, permanece no resto do movimento com a parte externa do pé.

Isso inibe a capacidade do pé de absorver o impacto do movimento. Normalmente é alguém com um arco de pé mais alto e deve escolher um calçado de amortecimento neutro.

Escolha o tênis de corrida certo para você!

Agora que você estabeleceu seu tipo de arco e marcha, está pronto para encontrar um calçado ideal para você. Então, como saber qual tênis é o quê?

Existem três tipos de um calçado:

Tênis de controle de movimento: Esses calçados são construídos em uma forma reta. Dessa forma, se você tem um pé chato e prona em excesso, este é o calçado que você deseja. Este tipo de tênis dará ao seu pé o máximo apoio e oferece o máximo de controle.

Tênis de estabilidade: os tênis de estabilidade possuem um formato semicurvo. Portanto, se você tem um arco normal e pronação leve, escolha um calçado de estabilidade, pois eles oferecem um bom equilíbrio entre amortecimento e suporte.

Tênis de amortecimento neutro: os calçados de amortecimento neutro possuem uma forma mais curva. Portanto, se você tem um pé alto e arqueado, deve escolher um tênis de amortecimento neutro, pois eles absorvem o impacto que seu pé não absorve naturalmente.

Agora que você tem uma ideia do tipo de tênis que está procurando, é hora de ir às compras!

Por fim, Lembre-se, NÃO compre o melhor ou mais recente calçado. COMPRE o que se adapta melhor a VOCÊ.

Scroll to top
Open chat
Powered by